Case de Projeto | Grupo Randon

Grupo Randon investe em imagens e vídeos 3D para destacar suas marcas

A Randon é a maior fabricante de reboques e semirreboques da América Latina e está posicionada entre os maiores do mundo. Fundada em 1949, fabrica diferentes tipos de equipamentos entre semirreboques, reboques e carrocerias, nas modalidades graneleiro, carga seca, tanque, basculante, silo, frigorífico, canavieiro, florestal, sider, furgão, entre outros.

A companhia, de Caxias do Sul (RS), é atualmente um conglomerado composto pelas empresas:

Cada empresa do Grupo Randon é prova de que a organização constantemente busca por boas oportunidades – além de melhorias no setor de transportes – por meio da diversificação de seu portfólio.

Os produtos do grupo são reconhecidos globalmente e, para dar mais força à divulgação da marca, a Randon procurou a Signia Digital para produção de um vídeo que foi apresentado na feira Fenatran, na cidade de Caxias do Sul (RS), em 2017.

De lá para cá a parceria foi crescendo e a Signia tem produzido vários vídeos e imagens que hoje fazem parte dos materiais de marketing do grupo.

Projeto: making of de vídeo para feira

No vídeo apresentado na Fenatran o Grupo Randon queria mostrar detalhadamente seus produtos, destacando cada uma de suas marcas. O resultado foi um material de quatro minutos produzido pela Signia Digital em 3D. Atualmente está disponibilizado em três idiomas: português, inglês e espanhol.

O vídeo mostra um caminhão em uma estrada. À medida que o veículo se locomove as peças são apresentadas uma a uma (como em um raio-X), desse modo enfatizando as empresas do grupo individualmente, em cenas separadas.

Para que a cena do caminhão se desenvolvesse em computação gráfica, a equipe da Signia criou uma esteira digital com árvores em vários planos diferentes. Cada plano caminha a uma velocidade, enquanto o caminhão permanece parado.

Como era necessário dar também a sensação de movimento ao veículo, para fazer as rodas girarem foi criada uma roda principal que passou pelo processo de animação. Em seguida, definiu-se um link entre a roda matriz e as demais. Isso resultou no movimento de todas as 16 rodas a partir da principal que ficou, literalmente, escondida dentro do caminhão.

Criação digital, recursos do mundo real

Francisco Deucher Junior foi o responsável por criar o ambiente 3D. De acordo com ele, para o desenvolvimento de vídeos 3D é necessário utilizar os recursos do mundo real. “Para sermos fotorrealistas e tentarmos uma aproximação do real, temos que utilizar o que existe em nosso mundo”.

No caso do vídeo para o Grupo Randon, para pensar na rotação do pneu, por exemplo, Junior explica que é preciso existir um pneu que simule o real. “Ao contrário do que muitos pensam, o pneu não é simplesmente desenhado. Existe um cálculo por trás que define a velocidade de rotação, o efeito esperado, entre outros”, esclarece.  

Outro exemplo citado é com relação à iluminação. Segundo o profissional, analisa-se a posição do sol, o horário, a localização da sombra, os materiais do caminhão, o nível de reflexão etc.

“Exatamente pelo fato de que a criação digital segue as leis da física é que é praticamente impossível distinguir o que é real do que é virtual em uma cena”, comenta Junior.

Desafios do vídeo

Por ser um vídeo de quatro minutos todo desenvolvido em 3D, um dos receios era que ele ocupasse muita memória. Este também foi um dos motivos pelo qual a esteira foi desenhada.

Junior explica: “com o recurso da esteira se movendo, apesar de o vídeo ter quatro minutos, o espaço em que correu a cena foi pequeno e o número de elementos também foi menor. Isso tornou o material mais leve”.

Outro desafio foi a questão do tempo. Quando a Randon procurou a Signia faltava praticamente um mês para a feira. “Em condições normais levaríamos mais tempo para desenvolvimento, mas juntamos forças aqui dentro para que o material fosse entregue no prazo e com a qualidade esperada”, conta Junior.

E esse foi o resultado:

Ganhos do projeto

Os quatro minutos do vídeo apresentam todas as marcas do grupo separadamente. No entanto, dele podem ser extraídas várias partes, uma vez que o vídeo foi desenvolvido para que o início e o fim fossem aproveitados por todas as marcas. 

Essa separação possibilitou um ganho para todas as empresas do Grupo Randon, pois cada uma delas, de forma individual, pode fazer uso da parte que a referencia.

Imagens desenvolvidas e demais projetos

O vídeo fez tanto sucesso na Fenatran, que após este trabalho a Signia passou a também desenvolver imagens para os materiais de marketing das empresas do Grupo Randon. Elas são atualmente utilizadas em folders, catálogos e em todas as peças de divulgação das marcas que compõem o conglomerado.

“Diariamente sempre tem alguém aqui na Signia trabalhando com alguma empresa do grupo”, conta Rodrigo Santos, coordenador de novos negócios da Signia. 

Assim como o vídeo, as imagens também são desenvolvidas em 3D, o que dá aos materiais de marketing um fator diferencial.

Com relação aos próximos trabalhos para o Grupo Randon, Rodrigo a dianta a produção de um vídeo que será apresentado em uma feira do setor ferroviário nos Estados Unidos.

Créditos:

Gestão de Projeto | Marcus Vinícius

Preparação Técnica & Modelagem 3D | Cadu Puccini

Animação, Lookdev & 3D Rig | Francisco Deucher Jr

Edição & Finalização | Leonardo Galhardo

Atendimento | Rodrigo Santos

Cases de projetos

Fornecer aos nossos clientes recursos visuais da mais alta qualidade dentro do prazo e do orçamento é nossa maior prioridade.

Saiba mais sobre como o hiper-realismo vem impactando nossos clientes, como nossos projetos são criados e conheça nossos trabalhos mais recentes.

Ver Cases de projetos