Realidade Aumentada: indústrias mais eficientes e seguras

A realidade aumentada está há um tempo no mercado, mas ainda há empresas que não sabem como aplicá-la em seus negócios. Especialmente aqui no Brasil, percebemos que existem muitas dúvidas quanto ao conceito e à aplicabilidade da tecnologia.

No ambiente empresarial, talvez sejam as feiras de negócios que mais tenham ajudado para o aumento de popularidade da AR. Em um contexto mais pessoal, depois da febre do Pokemón Go a realidade aumentada se torna mais presente com filtros em redes sociais (como nos stories do Instagram), além de, claro, aplicabilidades no setor de decoração (as lojas Ikea são um exemplo clássico).

App Realidade Aumentada Pokemon Go

Mas além de tudo isso a tecnologia também aparece na indústria, como é o caso da indústria automotiva. Então, para mostrar a você que a realidade aumentada vai além do entretenimento e pode agregar muito valor ao setor industrial, confira a seguir!

Aplicabilidades da realidade aumentada na indústria

Imagine um mundo no qual informações relevantes coexistam com a nossa realidade. No caso, essas informações se materializam em 3D na nossa frente. É isso que faz a AR e, desse modo, todo o ecossistema industrial pode ser transformado, como:

1. Processo de montagem

O processo de fabricação de hoje reúne dezenas de componentes que devem ser montados em uma sequência. Cada novo produto tem suas instruções de montagem específicas. Isso vale para smartphones, por exemplo, bem como para automóveis.

Instruções em PDF tornam o trabalho de montagem mais complicado. Além de poderem ser difíceis de compreender, existe o fato de que os operadores precisam ter que dividir sua atenção entre leitura, compreensão e aplicação.

Aplicativo RA – Configurador de Produto – Desenvolvido por Signia

Com a realidade aumentada as mãos ficam liberadas e o processo de aprendizagem é todo visual. Isso porque, ao invés de utilizar um documento estático, as instruções em AR ficam visíveis o tempo todo no campo de visão dos montadores. Tudo pode estar disponível em um óculos de realidade aumentada, como é o caso do HoloLens (Microsoft) utilizado pela Volvo.

2. Treinamento de segurança

Na fabricação, um dos problemas em ter pessoas inexperientes no chão de fábrica é que elas não estão familiarizadas com os protocolos, equipamentos e procedimentos necessários para garantir a própria segurança. Sem contar que a tecnologia em constante evolução, somada à variedade de tipos de equipamentos e suas complexidades, acabam sendo os principais desafios enfrentados pelos profissionais.

Esse cenário faz com que programas de treinamento abrangentes, inovadores, escaláveis e fáceis de entender sejam disponibilizados para que os técnicos estejam atualizados. Pegando a indústria automotiva como exemplo: como ela lida com peças grandes e/ou complexas , e equipamentos que podem ser perigosos, o treinamento e o desenvolvimento técnico podem ser dispendiosos.

Com os aplicativos e dispositivos de realidade aumentada, a equipe pode ser treinada, informada e protegida o tempo todo, sem desperdiçar recursos adicionais.

A Jaguar Land Rover (JLR) fez uma parceria com a Bosch usando a plataforma de software REFLEKT ONE – ou BOSCH CAP – para o desenvolvimento de um aplicativo que fornece uma espécie de visão de “raio-X” no painel do veículo Range Rover Sport. Por meio dessa tecnologia, os técnicos em treinamento conseguem ver tudo por trás dos painéis sem precisar removê-lo e reinstalá-lo.

3. Design e desenvolvimento de produtos

Processos de prototipagem e design exigem recursos e podem levar um tempo que a maioria das indústrias, nesse ambiente competitivo, não tem. Além disso, exigem várias revisões e um longo caminho de vaivém de comunicação entre as partes envolvidas. Para piorar, na hora que tudo chega na produção e manufatura, outras revisões acontecem antes da produção finalmente ser executada.

A AR reduz significativamente o tempo gasto nesse processo, simplificando a colaboração e a comunicação entre as partes, como também garantindo que tudo seja alinhado da maneira correta. Imagine, por exemplo, se um diretor ou executivo puder ver o produto real sendo projetado e construído em tempo real por meio do AR. Não apenas ele poderia dar ideias e fornecer orientações que eliminariam as idas e vindas que muitos sistemas conceituais exigem, bem como todo o processo de decisão seria acelerado.

A alemã Thyssenkrupp utiliza o HoloLens (Microsoft) no design de produtos e no desenvolvimento de soluções de mobilidade. A empresa incorporou a tecnologia AR para tornar o processo de design mais pessoal para os clientes e reduzir o tempo de resposta.

4. Logística simplificada

Aqui falamos especialmente da organização de armazéns onde funcionários devem executar várias tarefas para gerenciar pedidos e executar atividades regulares. Um exemplo: quando um pedido é recebido, o operador verifica informações, procura produtos, reporta os dados, leva os itens para a doca de carregamento e assina o pedido. O que descrevemos é bem simplificado, mas já dá uma ideia do quanto um processo, que é simples de concluir, acaba levando um tempo desnecessário por ser algo muito manual.

No entanto, com a realidade aumentada esses mesmos funcionários poderiam acessar um sistema que informa exatamente onde estão os produtos e mercadorias, permitindo que trabalhem em um ritmo muito mais rápido. A DHL tem feito algo parecido.

Como informado aqui, “os pickers (operadores) estão equipados com óculos inteligentes avançados que exibem visualmente onde cada item colhido precisa ser colocado no carrinho. O Vision Picking permite a coleta de pedidos em mãos livres em um ritmo mais rápido, juntamente com taxas de erro reduzidas”.

5. Manutenção

Agora, imagine se uma equipe de manutenção pudesse ver exatamente quais equipamentos e hardware precisam de ajustes, sem que para isso tivessem que desmontar uma máquina inteira para achar o problema.

A realidade aumentada aprimora o campo de visão com informações digitais superpostas em tempo real. Em outras palavras, o funcionário consegue obter informações e até um passo a passo sobre como, por exemplo, reparar um ativo.

Dessa maneira, a AR possibilitaria tempos de reparo e resposta mais acelerados, acabaria com as suposições e reduziria a quantidade de avarias e erros humanos.

Além de tudo que foi explicado aqui, a realidade tem um grande potencial para a tomada de decisão na indústria. Neste artigo em nosso blog explicamos melhor.

E para encerrar, para saber ainda mais sobre realidade aumentada, não deixe de conhecer alguns de nossos cases de projeto!

Voltar